Pare com essa mania de que você precisa de alguém para tudo, hoje nós listamos 7 coisas que você pode fazer sozinho e não há problema nisso.

Família, amigos, namorados, são a melhor parte da vida. E, é claro, não conseguimos viver sem essas pessoas. Mas é bom saber a diferença entre precisar dessas pessoas para se feliz, e depender dessas pessoas para ser feliz.

Principalmente quando falamos de relacionamento, sejam eles amorosos ou não. A linha entre o companheirismo e a dependência é muito tênue. Há pessoas que necessitam de alguém por perto o tempo todo. E, sim, compartilhar momentos com o outro é incrível, já dizia o ditado “Não importa o que você tem, mas sim quem você tem”.

Entretanto ser alto suficiente é uma dádiva. Dificilmente você será feliz com alguém se não souber ser feliz sozinho. Depositar sua felicidade no outro é no mínimo sufocante e destruidor para a ambos.

Simplificando a questão, saber curti a vida sem necessariamente precisar de uma companhia, é o principal passo para adquirir amor próprio. Sendo assim, hoje falaremos sobre coisas que normalmente você não gosta de fazer sozinho, mas deveria, afinal não há nenhum problema nisso.

Vamos conferir!

Agora mantendo essa linha de “coisas para fazer”, veja nosso outro post com 7 coisas para fazer quando a grana está curta.

Queremos muito saber a sua opinião sobre o post de hoje. Mais do que nunca, esse é um assunto que gostaríamos muito de debater. Então deixa o seu comentário aqui pra gente.

Não esqueça que temos posts novos quase todos os dias. E aos domingos estamos aqui junto com O Idiota Cinéfilo e suas dicas de cinema. Ah e não esqueça de nos seguir nas redes sociais:  FacebookInstagramPinterest e Youtube.

 

 

2 Replies to “7 coisas que você pode fazer sozinho e não há problema nisso”

    1. Olá Isabela, obrigada pelo seu comentário.
      Com certeza todo mundo deveria ser capaz de fazer tudo sozinho, principalmente malhar não é mesmo?
      Mas para aquelas pessoas que preferem ter um parceiro também não há problema nenhum nisso.
      O que importa mesmo é não deixar de fazer as coisas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *